terça-feira, 14 de abril de 2009

Simpósio de Neuroeducação

Curso Pré-Simpósio:01 de maio
O Curso Pré-Simpósio desenvolverá nos participantes a capacidade de identificar sintomas do Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC), além de prepará-los para compreender melhor as necessidades de seus portadores.
O Processamento Auditivo se traduz como o processo de decodificação das ondas sonoras, que acontece a partir da orelha externa e vai até o córtex cerebral, envolvendo a capacidade de analisar, associar e interpretar informações sonoras captadas pelo sentido da audição. O DPAC é decorrente de desordem no desenvolvimento destas habilidades auditivas produzindo desorganização no processamento cerebral das informações recebidas pelo sistema auditivo.
O DPAC afeta pessoas de todas as idades e é caracterizado por falhas nas construções neurológicas das habilidades perceptivas auditivas, provocando dificuldades na aprendizagem escolar. Portadores do DPAC apresentam dificuldades em manter a atenção nos sons, em aprender a ler e escrever, entender o que lêem, parecem sempre “desligados” e precisam ser chamados à atenção várias vezes. Além disso, pedem com freqüência para as pessoas repetirem as informações (O quê? Ahhhnnn?), têm dificuldade para entender piadas, idéias abstratas ou com duplo sentido, para relatar conversas que ouviram, gravar nomes, datas, entender o que uma pessoa fala em contextos onde há outras falando ou sons periféricos ocorrendo simultaneamente. O Distúrbio pode ter várias causas. Entre elas: a herança genética, processos alérgicos respiratórios, otites freqüentes durante os primeiros anos de vida e experiências auditivas insuficientes durante a primeira infância.
Neste curso, neuroeducadores, educadores e pessoas interessadas no assunto aprenderão tudo sobre o processo de decodificação das ondas sonoras que chegam ao cérebro pelo sentido da audição, sobre o Distúrbio do Processamento Auditivo Central e conhecerão a visão inovadora da Neuroeducação sobre a estrutura mecânica quântica utilizada pelo sistema mental para representar as informações auditivas. Vale à pena conferir!
Programa: 09:00 às 12:00h
Prof. Dr. Fernando Capovilla detalhando o PAC e o DPAC.
15:00 às 18:00h
Prof. Esp. Susan Leibig mostrará as possibilidades que as ferramentas de intervenção da Neuroeducação apresentam para ajudar no tratamento do DPAC.
Facilitadores:
Prof. Dr. Fernando C. Capovilla - psicólogo, Mestre em Psicologia Experimental da Aprendizagem e do Desenvolvimento (Universidade de Brasília, 1984), PhD em Psicologia Experimental Humana (Temple University, Philadelphia, 1989), Livre-Docente em Neuropsicologia Clínica (Universidade de São Paulo, 2000). Professor orientador do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP-USP). Coordenador do Laboratório de Neuropsicolinguística Cognitiva Experimental, e da Unidade de Reabilitação de Distúrbios de Cognição e Linguagem. Coordenador de Projeto do Observatório Nacional de Educação do Inep-Capes. Orientou 32 teses e dissertações e publicou 50 livros e centenas de artigos nas áreas de avaliação de desenvolvimento da linguagem oral, escrita e de sinais e de intervenção para prevenção e tratamento de distúrbios de linguagem.
Prof. Esp. Susan Leibig – neuroeducadora e criadora da metodologia ensinada na Pós-graduação Lato Sensu em Neuroeducação é diretora do Instituto de Pesquisas em Neuroeducação, pós-graduada em Distúrbios de Aprendizagem, master trainer em Programação Neurolinguística, coach e membro do IASH – Institute for the Advanced Study of Health (Ca. USA).
Simpósio:02 e 03 de maio Para mostrar a Neuroeducação e demonstrar as nuances da sua prática clínica, a agenda do Simpósio foi organizada com palestras, workshop e muitas apresentações de estudos de casos, desenvolvidos por neuroeducadores, pós-graduados em Neuroeducação, que apresentarão cases trabalhados por eles, descrevendo as intervenções realizadas durante os atendimentos e mostrando os resultados que muitas pessoas têm obtido com a eficácia funcional desta neurotecnologia. Como afirma a Dra. Susan Leibig, 'uma das grandes contribuições da Neuroeducação para o universo da Educação é o auxílio que ela pode oferecer, em curto prazo, na superação das dificuldades de aprendizagem dos seres humanos nas mais diversas áreas, habilidades e competências'. Nos próximos dias incluiremos as apresentações que abrilhantarão estes dois dias de muitas novidades e novos conhecimentos. Eu, Magna de Oliveria Melo estarei apresentando um estudo de caso sobre a importância da neuroeducação na prática interventiva de problemas com a atenção.

Treine a lateralidade direita do seu cérebro!

Treine a lateralidade direita do  seu cérebro!
Fale somente as cores. O seu cérebro vai tentar ler as palavras. Desafie-o, usando sua lateralidade direita enquanto o cérebro tenta usar o lado esquerdo. ( esta brincadeira ajuda na concentração e na memória) divirta-se!